Editorias Especiais

Próximo de completar 90 anos, Emine Mustafa acompanha o crescimento de Pacaembu

Pioneiros


Perto de completar nove décadas de vida - que serão comemorados no próximo dia 21 de julho -, náo é exagero afirmar, que a nossa pioneira desta edição é testemunha ocular da história de Pacaembu.

Nascida em Sarutaiá (SP), cidade na região de Assis, Emine Mustafa, mais que ver, participou do crescimento e desenvolvimento ao longo dos 70 anos da "Cidade Paraíso".

Tanto é verdade, que ela chegou a Pacaembu em 1948, pouco antes da emancipação político-administrativa, que ocorreu um ano após a sua chegada.

Antes mesmo de se estabelecer com a família em Pacaembu, Dona Emine morou em Mirandópolis, onde seu pai, Rachid Mustafa, abriu um estabelecimento comercial, destinado à venda de secos e molhados. Pouco tempo depois, o seu pai juntamente com a mãe, dona Georgina Gonzaga Mustafa e seus seis irmãos, veio para Pacaembu, onde a família abriria um novo estabelecimento no comércio, especializado na venda de tecidos.

Quando já estabelecida em Pacaembu, a quarta filha de Rachid e Georgina, iniciou sua vida profissional como educadora, ministrando aulas nas chamadas escolas isoladas e também no extinto Grupo Escolar do bairro Alto Iracema. Entretanto, exerceria a profissão de professora por pouco tempo.

Nesta altura da vida, Dona Emine ainda não imaginava o que o futuro lhe reservara, pois acabou conhecendo o homem com quem teria cinco filhos: Georgina Clara, André Luis, Maria Izabel, Avamor Junior e Siomara.

Em 1950, a sarutaiense casou-se com Avamor Berlanga Mugnai, como quem manteve uma união de 12 anos, até a sua morte. Quando faleceu, Avamor era prefeito de Pacaembu e ocupou a chefia do Executivo por apenas dois anos.

Porém, voltando um pouco nesta história, a família de Dona Emine, tornar-se-ia um celeiro de notórios e ilustres pacaembuenses, que tiveram participação ativa na vida pública local, inclusive na política, tornando-se uma das famílias mais tradicionais de Pacaembu.

Entre seus irmãos, destacaram-se Mussa Mustafa, Marisa Mustafa e Mohamed Mustafa. Este último, advogado, foi vice-prefeito e secretário de Educação do município, além de manter ao longo de sua vida boa influência junto a comunidade política local.

Já entre os filhos de Dona Emine, a vida pública na política, deu espaço para que Siomara, popularmente conhecida como Mara Avamor, alcançasse a chefia do Executivo local, tornando-se a primeira prefeita da "Cidade Paraíso". Antes, ainda no mesmo mandato, foi vice-prefeita.

Emine Mustafa, como primeira-dama de Pacaembu, exerceu importante trabalho no assistencialismo municipal, comandando ações que beneficiaram famílias necessitadas.

Questionada sobre quais feitos de sua família, na vida pública e em beneficio da coletividade, ela considera o mais relevante, Dona Emine respondeu orgulhosa, que foi durante o mandato de seu esposo, que Pacaembu conquistou o título de comarca.

"Foi o Avamor o responsável pelas articulações que favoreceram que a cidade passasse a ser a sede da comarca", disse.

Ao final da entrevista, muito emocionada, Emine deixou um conselho às futuras gerações de Pacaembu.

"Sejam trabalhadores e se esforcem pelo futuro de Pacaembu. Lutem bastante pela nossa cidade", disse.


Os comentários abaixo não expressam a opinião deste portal.